Tempo de leitura: 2 minuto(s)

Otorrinolaringologista dá dicas de como proteger as crianças das infecções do período 

Na volta às aulas, é comum as crianças apresentarem quadros frequentes de infecções virais como gripes, resfriados, amigdalites. De acordo com a otorrinolaringologista Milena Costa, isso acontece porque o ambiente escolar, principalmente na educação infantil, agrupa muitas crianças em salas em geral com pouca circulação de ar ou fechadas por conta de refrigeração. “Isso facilita a dispersão de gotículas através da tosse e espirros”, diz a médica.

Outro ponto que explica os quadros de infecções nessa época é o aumento do contato com outras pessoas, além do círculo familiar, por exemplo. “As crianças menores ainda não têm os hábitos de higiene completamente estabelecidos, como lavar as mãos, o uso do álcool gel e tossir e espirrar com a mão na boca, por exemplo”, lembra Milena Costa. Importante lembrar que esses cuidados valem para prevenir todos os tipos de infecção por vírus e bactérias – inclusive o coronavírus. 

O sistema imunológico também tem um papel importante, uma vez que crianças, especialmente com menos de 4 anos, são mais suscetíveis a serem contaminadas por vírus e bactérias, já que seu sistema ainda está em formação. As maiores, por outro lado, além de terem sido expostas a mais vírus, têm a carteira de vacina praticamente completa. 

Para que os pais consigam evitar de seus filhos serem pegos por essas infecções, a otorrinolaringologista dá dicas importantes:

  • Sempre lavar as mãos
  • Evitar ambientes muito aglomerados e fechados
  • Fazer limpeza nasal com soro fisiológico

Cabe também aos pais ficarem atentos a qualquer sintoma que a criança possa manifestar, para que consigam tomar os devidos cuidados e evitar que os colegas de escola sejam afetados. 


Sobre a Dra. Milena Costa

Médica otorrinolaringologista formada pela Faculdade de Medicina de Taubaté, com residência médica em Otorrinolaringologia no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP e fellowship de pesquisa em Rinologia pela Stanford University, na Califórnia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui