Tempo de leitura: 2 minuto(s)

Nota: A Revista Mães que Escrevem é uma das apoiadoras desse lançamento que traz a história de muitas de nós, mães, que enfrentam cotidianamente o machismo, falta de apoio, alguns ‘perrengues’ e claro, o amor por nossos filhos. Caso queira reservar o seu, entre em contato pelo site. (clique aqui).

Maíra Castanheiro escreve cartas endereçadas à filha Maria Alice ao longo dos seus sete primeiros anos de vida que agora viram um livro. “Para Maria Alice” é uma produção independente e será lançado em duas cidades nas quais Maíra morou e cultiva afetos, Salvador e Floripa, onde reside atualmente. Em Salvador o lançamento será no dia: 21 de novembro às 20h00 na Tropos Gastro-bar. (Evento no Facebook).

Em Florianópolis, onde a autora reside atualmente, será no dia: 06 de dezembro às 19h30 na A Casa Âme no Itacorubi.(Evento no Facebook).

Arte por: Luana Vellame

A autora é historiadora e compartilha no seu texto histórias pessoais que contam ainda sobre a experiência de outras mulheres que questionam o lugar naturalizado de uma maternidade romantizada onde o ideal de feminilidade é quase sempre o de negação aos próprios desejos.

Com um texto encarnado, as cartas reúnem memórias escritas em diferentes momentos de sua vida, em diferentes cidades que morou, com descobertas, angústias, desabafos e encantamentos sobre a maternidade e sobre si mesma. A mulher que se faz mãe, a mãe que se faz mulher, esse é um possível caminho de leitura por entre os sentimentos que escorregam das palavras de Maíra Castanheiro, uma mulher que antes de tudo se auto nomeia como antiproibicionista.

Numa das cartas ela diz:

“É isso, filha. E agora que a primavera se aproxima é também o teu primeiro setênio, penso nisso, na imagem que tenho construído de mim mesma. Que ser mãe tem sido um eterno encontro com a sombra, com a luz. A responsabilidade de ser espelho me faz refletir a beleza que somos: de unidade e soma. De carne e karma. Que nosso líquido é sangue, leite, lágrima. Que nosso sonho não é minhoca da nossa cabeça, mas sim minhoca que anda debaixo da terra, e a minhoca tem muitos corações que é pra dar conta de todos os sentimentos do mundo que vão pra debaixo da terra virar sonho, criar raízes pra dar força pra gerar vida: árvores. Tipo isso, árvore genealógica mesmo”.

O lançamento do livro vai acontecer no dia em que Maria Alice completa sete anos e a autora explica porque escolheu esse momento para realizar o lançamento do livro, “Maria Alice irá fazer sete anos, ou seja, vai completar seu primeiro setênio e eu considero que o primeiro setênio é o mais importante de nossas vidas, por isso estarei lançando este livro, pra ela. São cartas que escrevi pra ela ao longo destes setes anos. Essas cartas falam da minha relação com ela, sobre drogas, guarda compartilhada, sobre saudade, sobre o que é ser mãe, sobre correrias e alegrias”.

O lançamento do livro vai contar com uma programação gratuita com exposição das ilustrações do livro feitos pela artista Luana Vellame e com uma jam session com o som do Coletivo Invisivel e convidados. O livro impresso pela EGBA, tem ilustrações de Luana Vellame, diagramação e arte final deTininha Llanos.Produção Executiva de Liliane Alcântara e revisão ortográfica de Santiago Fontoura. “Para Maria Alice” será vendido no valor de R$40,00 (quarenta reais) na hora do evento e pelo site: www.aldeiadosaber.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui