Tempo de leitura: 7 minuto(s)

Ufa! Passado o período de caça à melhor escola para seu filho, e também da compra de material escolar, é chegado um outro momento tão importante quanto este.

 É chegado o momento da adaptação! 

O que significa a adaptação?

Segundo alguns dicionários, adaptar-se significa qualquer característica de um ser vivo para que se que torne integrado ao ambiente e aumente as suas chances de sobrevivência. Por um lado, é isso mesmo, a criança precisará sobreviver neste novo espaço, chamado escola, sem seus pais.  Por outro lado, a criança vai sendo aos poucos inserida à rotina e aos espaços da instituição.

Um período muito difícil, mas necessário para a criança, que vai aprendendo a gostar de estar naquele lugar, ao mesmo tempo que vai conquistando a sua autonomia, e aos poucos, se apropriando dos espaços-tempos escolares.

Esse período, também costuma ser muito difícil para as próprias famílias. 

Mas qual o significado do período de adaptação para as crianças?

 Este é um período de muitas mudanças e renovação na vida dos pequenos.

A separação afeta as crianças e gera sentimentos que precisam ser entendidos, discutidos e superados gradativamente. Pois, para elas ficar longe da família ou do espaço que estavam habituados é algo muito doloroso. Podendo provocar insegurança, medo e ansiedade, que muitas vezes, pode ser manifestado pelo choro.

O choro é considerado normal neste período, mas as crianças não dizem que as coisas não vão bem, apenas chorando, né? Algumas desenvolvem doenças, alterações de comportamento e outras, até regridem em suas conquistas.

Independente da idade, seja ela da educação infantil, do ensino fundamental ou do ensino médio todas elas ao ingressarem na escola pela primeira vez, ou ao trocarem de instituição passam por um momento de adaptação que precisa ser respeitado pela família e realizado da melhor forma pela escola.

E para os pais?

É importante que os pais vejam a situação não como “um mal necessário”, mas como algo bastante positivo e enriquecedor no desenvolvimento de seu filho. 

Confiança e segurança, por parte da família neste período é fundamental, para assim passar tranquilidade para os seus filhos. Confiança em si, confiança na professora e confiança no seu filho. Converse e explique ao seu filho que esse processo é necessário, sem precisar sair escondido, pois isso pode gerar ansiedade e dificultar o processo de adaptação. Seja carinhoso, paciente, porém, firme.

Tentar uma rotina organizada, evitando correrias e atrasos, também é muito importante para estabelecer confiança entre pais e filhos.

Ah! Caso seja outra pessoa que levará e buscará a criança neste período, passe essas orientações para as pessoas incumbidas desta tarefa, no período de adaptação.

Muitas vezes, observamos que o processo de adaptação é mais difícil para os adultos do que para própria criança.

E para a escola? 

Por muito tempo, algumas instituições encaravam este período apenas como um tempo e espaço determinados pela escola, que tinha como fim fazer as crianças pararem de chorar, banalizando a situação que não se reduz em si mesma, e envolve muitas outras questões, como já mencionei anteriormente, tais como a socialização do aluno, e uma rede de relações que envolve a escola, os professores, a família e a criança.

 Atualmente, temos muitas instituições preocupadas com esse período escolar e preparando-se melhor para receber os novos alunos, fazendo formação continuadas com seus profissionais, organizando espaços e atividades lúdicas, permitindo que as famílias permaneçam na escola neste período, reduzindo os horários e diversificando a rotina nestas semanas.

E sempre observar, que cada criança é uma criança, por esse motivo o tempo de adaptação/ inserção de cada uma é diferente.

Qual o papel dos professores neste processo?

O professor deve ser facilitador e mediador principal, neste processo de adaptação. De forma lúdica, atrativa, segura, prazerosa, dando início ao processo de ensino-aprendizagem proporcionando um ambiente agradável e acolhedor suprindo o processo de separação, respeitando a individualidade e incentivando a socialização. 

Recursos como, músicas e danças; jogos e brincadeiras, contação de histórias, culinária dentre outros, podem ser usados para conquistar a confiança da criança pequena. Já com os maiores, rodas de conversa, dança e música, e festas de confraternização, facilitam o processo de adaptação e socialização.

Porém, a intensidade com que cada um vai viver, ou a forma como cada um vai atravessar esta fase, vai depender das particularidades e da personalidade de cada criança, assim como também da dinâmica familiar.

Contudo, este também é um período adaptação para os professores. As expectativas são muitas: como serão as novas crianças? Se serão bem aceitos por elas? Se elas confiarão nos professores? Ademais, a rotina de sala de aula e muitas vezes da própria escola são modificadas diante das peculiaridades encontradas no processo de adaptação. Isso faz parte, e não deve ser visto como dificuldade, mas sim como uma etapa necessária e facilitadora do processo de aprendizagem.

Além de tudo, o professor ainda precisa atender as expectativas dos pais, ganhar a confiança das crianças e de seus familiares e ainda, conduzir esse processo com maestria, além de trabalhar seus próprios sentimentos. O profissional está sendo posto o tempo todo à prova. Portanto, é necessário sempre ampliar e capacitar os seus conhecimentos.

Etapa nada fácil para nenhuma das partes envolvidas, a adaptação é um tempo de acolhimento. Por isso, precisa ser realizado com cuidado e gradativamente para não causar traumas, para nenhuma das partes. Mas principalmente, para a criança, que precisa ser feliz no espaço escolar. Portanto, é sempre bom observar como a escola administra esse período. 

Adaptação…período difícil, porém necessário para a inserção do aluno e crescimento de todos os envolvidos no desafio de educar!  

Espero que as dicas ajudem a passar por esse período com mais tranquilidade.

Que nossos filhos tenham um excelente ano letivo!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui