Tempo de leitura: 2 minuto(s)

Estamos na semana mundial do aleitamento materno, o SMAM. O tema deste ano é “Empoderar Pais e Mães e favorecer a amamentação”. E por que empoderar? 

Atualmente, apenas 40% dos bebês recebem leite materno nos primeiros 6 meses de vida e destes, menos da metade permanecem com a amamentação continuada até no mínimo 24 meses como é preconizado pela OMS. Parece bobagem, mas 823 mil mortes de bebês seriam evitadas se esse número de crianças amamentadas aumentasse.

A maioria das mulheres desejam amamentar e essa semana é dedicada a esse fortalecimento. Porque quando falamos em amamentação, falamos em mais que a dupla mãe- bebê, estamos falando de saúde pública. 

A importância do leite materno, quase todo mundo já sabe e quando o desejo é amamentar, logo na gravidez já surgem as dúvidas, afinal precisamos nos preparar? 

A maioria das coisas fluem naturalmente, mas a amamentação não é algo que flui assim tão fácil, quando o bebê chega muda tudo, muda o sono, muda a fome, muda os hormônios e o foco das pessoas ao redor, que antes era na mãe, agora passa a ser no bebê. 

Por isso, se você está grávida, se prepare para amamentar se este for seu desejo. Quando eu falo em preparação, não estou falando em buchinha natural no mamilo, estou falando de se preparar com informação, saber o que vai precisar, saber que uma rede de apoio é essencial, saber que vai encontrar obstáculos e qual o caminho para vencê-los. 

É bebê que não ganha peso, é bebê que chora de fome, é bebê que não se acalma e bebê que não dorme a noite toda. Então, vai ter gente confundindo palpite com ajuda e vai ter ajuda de verdade. É muito importante que as pessoas que te rodeiam saibam do seu desejo de amamentar para que possam te dar apoio, seja em casa respeitando sua decisão ou no trabalho te dando suporte necessário para prosseguir. 

A preparação mais importante para receber um bebê não está no corpo e sim na mente, é preciso saber o que vai encontrar do lado de lá. 

É preciso saber que peito não é só alimento, que cada bebê é um ser único e confiar que seu corpo é capaz de nutrir. 

Autora: Edilaine Ferro, nutricionista, especialista em populações, consultora em aleitamento materno, mãe da Clarice e dos gêmeos Miguel e Gabriel. Página no Facebook.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui