Tempo de leitura: 1 minuto(s)

Há uma solidão em ser mãe.
É estar sempre acompanhada e sem ninguém olhando por você.
Nem mesmo você.

Há um abandono em ser mãe.
É pertencer a alguém e não estar em lugar algum.
Nem mesmo em você.

Há uma dor em ser mãe.
É ter alguém tirado de dentro de você.
Inclusive você.

Há uma prepotência em ser mãe.
É ser quem tem as respostas e sofrer por não saber.
Nem sobre você.

Há um desespero em ser mãe.
É querer ser você.
E sofrer por não mais ser.

Há um renascer em ser mãe
É parir um bebê.
E você.

Há muito a aprender em ser mãe.
É observar atentamente
E ver muito além.

Há uma relação sendo construída
É afeto sendo lapidado pela convivência
E um amor próprio que precisa acontecer

Há tantas coisas.
Há tanto.
Há você.


Autora: Meu nome é Suzy Nyhiara Amorim Estevam. Sou Psicóloga, tenho 38 anos, mãe do Otto de 9 meses e da Y (uma vira lata de dois anos), casada com Caio, natural de Goiânia/GO e há 7 anos morando em Marabá/PA. Amo ler e escrever. Escrever sempre foi meu refúgio e a junção puerpério/pandemia fez com que eu passasse a escrever bem mais. Meus dedos falantes não se calam quando há um nó na garganta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui