Tempo de leitura: 1 minuto(s)

Voce já pensou nesta tal maternidade?

Dizem que é natural, desde a tenra idade

Mas e se você não quiser, é maldade?

Você também é mulher, merece sororidade

E se falar de aborto? vira logo promiscuidade

Se não quer filho, previne, diz a tal sociedade

A culpa é tua mulher, ninguém olha a desigualdade

Que faz a rica curetagem 

e a pobre vadiagem

E no meio disso tudo, tem a vulnerabilidade.

O Medo de andar na rua com a roupa que quiser

Medo até de amar uma outra mulher

Porque pode apanhar de um homem qualquer

Mas o maior medo mesmo é ser estuprada e ninguem meter a colher

E se estuprada é até pouco, porque pode ser esfaqueada

Pelo amor que achou ter 

Pelo cara do Tinder que não era quem dizia ser. 

Mas se você tem um parceiro maneiro

E resolver dividir tudo por inteiro

Tem quem te aponte o dedo e fale é preguiçosa meu parceiro

E se for madrasta tem que ser da branca de neve 

Porque se for legal, está sendo quem não deve. 

Tudo isso para dizer que ser mulher

não é apenas mal-me-quer e bem-me-quer

é coisa para quem tem força, coragem e fé

Por isso, me despeço dizendo Amém, Saravá e Axé. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui