Mulheres-mães protagonistas da própria história

Feliz Dia das Pães? Não, obrigada!

Compartilhe esse artigo

Gente, somos felizes que vocês pensem que somos mãezonas e nos felicitem, também, no Dia dos Pais – com o título de “Pãe”.

Acho que todos sabem que a maioria dos filhos têm pai, então, não podemos aceitar o título. Mas obrigada.

Na verdade, a gente só quer ser mãe, sabe? Não queremos arcar com as responsabilidades de outro, a vida já é muito difícil. E se no futuro alguma coisa der errado, não queremos nos culpar duplamente por ter exercido os dois papéis.

Ah! Mas e o papel de pai, quem vai desempenhar? Ora, o pai deles. Os problemas das mães são com os ex’s. E mesmo que os pais não sejam presentes ou tivessem morrido, a referência de “ser pai” construída pelas crianças ocorrem de acordo com a “ausência” ou com os exemplos aos quais elas têm acesso.

Vocês não conhecem muitos casos de homens que são excelentes pais mas que nunca tiveram pais? E de mães? Então…

O argumento de “ser Pãe” só reforça a ideia de que as mulheres precisam adotar mais funções para serem valorizadas e, disso, discordamos.

Feliz Dia dos Pais!

Autora: Polly Anna | www.facebook.com.br/pollyrbs

Compartilhe esse artigo

Leitura relacionada

Últimos Artigos

2 respostas

  1. E quem nunca conheceu o pai , como no meu caso. Minha mãe e pãe sim e com muito orgulho ostenta esse título . Fez tudo que um pai e uma mãe faz e com muita excelência.

  2. Para você, o que é ser pai?
    Pai não é um sêmen qualquer, é aquele que cuida, que ama, que se vira para prover, que está presente a toda hora, nem sempre fisicamente, mas presente.
    Nem toda criança tem pai. São pais que sumiram no mundo, que faleceram, que não estão nem aí, que não querem saber. A mulher que supre essas necessidades do filho, fazendo com que ele até esqueça que existiu um sêmen na sua formação, essa mulher é pãe sim e o deve ser com muito orgulho.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *