Mulheres-mães protagonistas da própria história

POESIA | Mãe, confia!

POESIA | Mãe, confia!

Compartilhe esse artigo

Todo mundo sabe que o maternar é desafiador
e, quase sempre, nos leva ao extremo.
Extremo amor, extrema compreensão e proteção do outro.
Extremo cansaço, extremo estresse e por aí vai…

Falta acolhimento, falta saber reconhecer uma mãe fragilizada que não sabe pedir, mas que gostaria de ser vista, entendida, cuidada.
Muitas vezes falta acolhimento próprio.

O maternar é como um mergulho num rio, onde não se pode ver o fundo,
você tem que confiar que está indo na direção certa.
Às vezes, depois de tanto lutar contra, a gente deixa a correnteza nos levar,
noutras tantas a gente se diverte, mergulha gostoso de cabeça.

Ao ver o tanto que demos conta,
mesmo tendo que lidar com os hormônios desregulados, loucos e sedentos,
percebemos que não é bolinho não!

Ser mãe, às vezes, é difícil porque dói, mas também cura.
Nos dá a chance de fazer diferente, olhando com amor.
Mesmo que a gente não saiba se acolher, aprender e ensinar sobre acolhimento para nossos filhos é um grande aprendizado, e vale muito a pena esse exercício.

A gente se cobra tanto!
Se olhem com amor e orgulho.
Depois que a primeira fase da fragilidade passa,
vem um sentimento tão grande de pertencimento e força.

Não é qualquer coisa que consegue nos paralisar
Pode confiar!
Tudo passa.
E o amor que fica é impagável


Autora: Bruna Silva Leme – Instagram: @brunaleme_bubu.

Texto revisado por Daiane Martins.

Compartilhe esse artigo

Leitura relacionada

Últimos Artigos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *