Tempo de leitura: 1 minuto(s)

Estou cansada das pequenas coisas,
de como elas somam e fogem de controle.
Esta raiva, este caos,
a somatória de todos os medos,
EU!
O tempo escorre pelas minhas mãos e tem sido assim
um grande e intenso assim que não sei até quando!
Entre angustias e incertezas,
mal consigo me olhar no espelho porque não me reconheço!
O silêncio clama,
o estômago não suporta tudo aquilo que deveria falar,
as palavras não ditas são os gritos da minha rotina.
Inconstante!
Há dias em que me prendo em um futuro que não me pertence,
deixando o presente cheio de histórias passadas
que se misturam a diálogos idealizados
no cotidiano dos dias,
onde não há mais presença,
apenas silêncio!
E por mais que tente,
por mais que… tente,
são duas realidades distintas habitando o mesmo espaço!
Ausência da alma dentro da presença física,
o desgaste,
o cansaço,
nossas verdades,
o peso dos fatos!
Evitamos os apontamentos
e não nos aproximamos mais!


Autora: Karina Silveira Furtado. Sou mãe de dois meninos, formada em Desenho Industrial, hoje graduanda em Pedagogia. Voltei a escrever o início da pandemia, período este em que ficaram evidentes as crises dentro do casamento, o cansaço com toda a rotina e a quarentena. Instagram: @ka_sfurtado. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui