Tempo de leitura: 2 minuto(s)

Quando cuidamos de um bebê temos a sensação que os dias são intermináveis, perdemos a noção do tempo, não sabemos ao certo que horas o dia começa e nem que horas ele termina.

Precisamos amamentá-lo, colocá-lo para dormir, trocar fralda e acolher seu choro, este processo repetitivo se reinicia inúmeras vezes ao dia.

São nos momentos de exaustão que desejamos que ele cresça logo, e que não dependa tanto dos nossos cuidados a todo momento.

Quando ouvimos alguém dizer: “Aproveite essa fase que passa logo”, pensamos: “Só pode ser piada, né? Como assim passar rápido? Se cada dia parece ter 48 horas e você mal dorme e já acorda cansada?”, você deseja mais é que passe logo mesmo.

Até que você percebe que seu bebezinho vai deixando de existir, quando ele já anda sozinho e não quer ficar tanto no seu colo, quando ele já toma mamadeira e não mama mais no peito, ou vai para a escolinha sem chorar, por exemplo.

Ficamos com a sensação de que o tempo está roubando o nosso bebê, mas a verdade é que ele vai fazendo o seu trabalho fielmente não importa o que aconteça, e nós não podemos controlá-lo, isso é um fato.

Ao olharmos uma foto antiga do nosso filho, provavelmente iremos nos questionar: “Onde eu estava esse tempo todo que não percebi ele crescer tanto assim?”

Mesmo você sabendo que em cada dia, você estava ali, sendo o suporte diário dele, você vai realmente perceber no quanto os anos são curtos quando temos um filho, embora os dias tenham sido tão longos e exaustivos lá atrás.

Talvez hoje você deseje que seu filho cresça logo, mas quando isso de fato acontecer, com toda certeza, você sentirá saudades do que está vivendo hoje. 

Então, aproveite o agora, mesmo com as dificuldades que esse dia te apresenta.

Quando os anos se passarem você terá a certeza que viveu cada dia com toda intensidade e amor que você tinha para oferecer. 

Sem culpas e arrependimentos você sentirá aquela saudade boa do tempo que passou e não pode ser recuperado, e sim, lembrado nas fotografias e no seu coração.


Revisado por Vanessa Menegueci.

Você também pode gostar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

error: Ops, conteúdo protegido!