Tempo de leitura: 3 minuto(s)

Há um tempo que venho pensando em escrever sobre isso e ontem, especialmente, um fato me reascendeu essa vontade. Quando nos tornamos mães, somos invadidas por um amor tão grande, tão grande, um sentimento de bondade, de ternura, de paz, que nos enche o coração e a alma de alegria e nos faz querer o bem pra gente e para os outros também.

Claro que, durante este percurso passamos pelo difícil período do puerpério, o desconforto inicial da amamentação, a nova rotina da família enfim, a descoberta da maternidade, mas, sobrevivemos e, surpreendentemente muito mais felizes.

A casa se enche de vida e de amor. Pois é, mas parece que isso não dura pra sempre porque ao mesmo tempo em que submergimos nesse amor, nos tornamos as criaturas mais egoístas e cruéis da face da terra, refiro-me a nós mesmas, mães. Porque além de chatas, nos transformamos em julgadoras e críticas implacáveis de outras mães e, pior, passamos por cima dos filhos de outras se necessário para que nossos filhos estejam na frente na fila do cinema, do teatro, do showzinho de rock ou da p… do brinquedo de natal no fim do ano no shopping!!! Eu mesma já me flagrei pensando em brigar com o filho de alguém que puxou o brinquedo da minha ou a empurrou sem motivo.

Mas o fato é: como queremos um país melhor para nossos filhos se quando abrem as portas para entrada de uma simples e pequena apresentação de teatro, parecemos uma manada desenfreada com nossa prole em disparada passando por cima dos filhotes umas outras como se fossemos animais? Ora, como queremos acabar com a corrupção nesse país, se nós mesmas corrompemos nossos filhos, a roubar lugar na fila do MC Donald’s?  Bem diz o ditado: “Educação
vem de berço”. Ouso a dizer, que gentileza também, corrupção também, grosseria também, afff!!!

Mães, precisamos nos unir!!! Nós somos o exemplo mais próximo e vivo das nossas crianças. Temos o dever de educar, de orientar e nos policiar quando necessário, afinal de contas, somos o espelho para elas. Mais amor, por favor!!!

Esse texto todo foi, na verdade, só pra desabafar pela revolta que fiquei ontem ao ir numa apresentação de música para crianças e uma outra mãe com sua cria, ter empurrado a mim e a minha filha pra furar a fila na compra do ingresso.

O resultado foi que a gente não pôde se sentar mas, pulamos tanto que nem deu tempo pra se estressar. Se fosse em outros tempos, daria B.O. mas, agora, com minha pequena do lado, aprendo o tempo todo a ser uma pessoa melhor, acho mais mães deveriam tentar!!!
#prontofalei

Autora: Elaine Piovezan

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui