Tempo de leitura: 1 minuto(s)

Sério! Nunca pensei que ser mãe faria surgir tantas rugas em um espaço curto de tempo. Acredito que as noites mal dormidas, a correria pra comer, beber água e simplesmente ir ao banheiro tenham colaborado com isso.

 Tem também o peso. Não estou falando daquele da balança que insiste em ficar conosco, mas do peso de prestar mais atenção no mundo, em olhar tudo com uma preocupação que era inexistente até pouco tempo atrás. A vontade é de colocar o filho em uma bolha e proteger de todas as maldades desse mundo, mas não dá. 

Vaidade? O que é isso? Esqueci que sou mulher e me entreguei 100% no papel de mãe. Aqueles produtos pra evitar rugas, limpar, hidratar a pele e, outras coisas mais, estão todos esquecidos no armário. Será que foi aqui que eu errei? Não sei. 

Agora sou mãe, sou a mulher mais feliz do mundo e se para isso precisei passar por algumas transformações tudo bem, eu aceito. A vida vai voltar ao normal, os cremes voltarão a ser usados, a cara de cansada vai passar e de repente vou voltar a me sentir bonita e quem sabe até mais jovem de novo (percebam que sigo esperançosa).

Enquanto isso eu faço um coque no cabelo, passo um batom, pego a cria no colo junto com as mil bolsas de coisas super necessárias (mas que nunca usamos) e sigo a vida pensando: calma, segue em frente, um dia a gente volta.

Autora: Gleyciane Moreira. Uma mulher que parou a vida pra ser mãe da pequena Liz, que está agora com 06 meses. – @maedaliz_e_etc

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui