Tempo de leitura: 1 minuto(s)

Autocuidado. Quando a gente pensa nessa palavra é difícil associá-la ao universo materno.  Mas cá entre nós: tem pessoa que necessita mais dessa demonstração de amor-próprio e autoestima do que uma mãe? 

Sim, as mães precisam mais do que qualquer mulher de autocuidado. Porque estão o tempo todo doando o corpo, a saúde, o tempo. A vida pelo outro. 

Falando assim parece muito fácil. “Ah, vou tentar me cuidar mais. Beleza!” Mas, na prática, é complicado. Porque faltam para as mães tempo, dinheiro, informação, energia. E a gente vai se deixando de lado. Comendo mal, dormindo mal. Vivendo um dia após o outro. 

Eu sei por que comigo foi assim durante quatro anos. O período que corresponde aos primeiros anos de vida dos meus dois filhos, o Rafael e a Clara. Eu tive meu filho e passei por aquela fase normal de adaptação, noites sem dormir e autocuidado zero. Um ano e meio depois, quando voltava a me enxergar, engravidei da minha filha. E tive que passar pelo mesmo processo outra vez. 

Até que já não sabia mais quem eu era. Eu só trabalhava, amamentava e cuidava de crianças. Estava exausta e doente. Decidi então dar um tempo e tirar um período sabático com os meus filhos. O primeiro passo foi guardar dinheiro e pedir demissão do meu emprego. 

Como sou jornalista, sentia falta de pesquisar e escrever. Foi então que criei o “Sabático de Mãe”. Um projeto virtual que engloba um blog em que falo sobre as minhas vivências nesse período, uma página no Facebook em que compartilho informações de qualidade com outras mães e um Instagram em que dou dicas de alimentação e estilo de vida saudável para mães.

É claro que nem todas as mulheres podem se dar ao luxo de seguir os sonhos, como eu fiz. A luta pela sobrevivência é dura e injusta. Mas a gente precisa trilhar um caminho mais leve. Cada uma de acordo com que é possível dentro da sua realidade.  

Esse caminho passa pelo autocuidado, pela alimentação saudável, pelo conhecimento do próprio corpo. Por um estilo de vida mais consciente. E a consciência só vem com a informação.

Desde que tirei o meu sabático, passei a pesquisar sobre alimentação saudável, terapias alternativas, beleza natural e estudos do feminino. Tenho participado de cursos, workshops e vivências nesses assuntos. O que tem me ajudado muito na minha busca pelo meu autoconhecimento como mulher e mãe.

Recolher-me e reaprender a viver foi essencial para a minha jornada de cura. Queria aproveitar esse espaço para falar mais sobre essa caminhada. E como pequenos gestos no nosso dia-a-dia podem mudar nossa forma de encarar a maternidade e a vida. Tá feito o convite. Vem comigo?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui