Tempo de leitura: 3 minuto(s)

A quarentena trouxe para mim um novo aprendizado: o de me cuidar por inteiro. Eu sempre achei o máximo ir ao salão de beleza, ao spa ou na manicure (confesso que sou bem vaidosa). Mas diante da pandemia percebi duas verdades. 

A primeira: a gente pode fazer muita coisa sem depender de ninguém (cortar e hidratar o cabelo, cuidar das unhas, esfoliar e hidratar a pele do corpo e do rosto). 

A segunda: nada disso irá adiantar se você não estiver bem com a sua mente e o seu espírito. Ah, e como está difícil manter esse tripé corpo, mente e espírito bem, não é mesmo? São tantas obrigações! 

Eu tenho a impressão de que minha vida se transformou num compromisso eterno com a rotina! Tem horário para trabalhar, para as atividades domésticas, para as aulas online das crianças, cozinhar… ufa! 

E cadê que sobra tempo pra cuidar do corpo, da mente e do espírito? Sim, eu sei que está difícil, ainda mais para nós, mães. Mas como sempre falo neste espaço: o autocuidado é nossa máscara de oxigênio. Em primeiro lugar, a gente coloca a máscara e se cuida. Depois cuida do outro. Precisamos estar bem. Enfrentamos dias difíceis. Devemos amar e proteger nosso corpo, mente e espírito para alcançar algum equilíbrio. E esse equilíbrio só vem com o EMPODERAMENTO, aquela palavrinha complicada da moda que muita gente gosta de usar. 

E poucos colocam em prática! O capitalismo e o patriarcado apostaram no setor de cosmética e alimentação e exploram nossa pele e nossos corpos há décadas. Seus produtos nos seduzem e nos fazem entrar numa luta constante contra as rugas, a acne, a gordura. 

Nossa mente não consegue desligar com os inúmeros estímulos eletrônicos da vida moderna. Nossa alma está doente. O que fazer diante de tudo isso? Eu acredito no poder do autoconhecimento. Entender quem somos, de onde viemos, nossas raízes e traumas. 

Eu comecei esse processo há dez anos e sei que não estou totalmente curada. Pensamentos positivos, meditação e yoga acalmam meu espírito. Do corpo aprendi a cuidar também com o yoga, com caminhadas, alimentação natural, óleos essenciais e ervas. 

A gente precisa de um autocuidado que não envolva gastos em salões de beleza, cosméticos e remédios. Nem que sejam alguns minutinhos, dê a você um momento diário de autoamor. 

Pode ser com uma máscara facial de argila (adoro!), uma meditação com um óleo essencial no difusor, uma esfoliação caseira com pó de café. Se ame! Se cuide!     

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui