Tempo de leitura: 4 minuto(s)

Mesmo durante o sono o organismo continua trabalhando – e muito! Esse período de pausa não é só um descanso físico, mas também é importante para que diversas funções, inclusive metabólicas, possam acontecer da maneira adequada no corpo. De acordo com a otorrinolaringologista Milena Costa, uma boa qualidade de sono é importante para que a noite seja restauradora.

No entanto, alguns problemas podem ocorrer para que o descanso não seja completo. Uma delas é a apneia obstrutiva do sono (SAOS). “Caracterizada por uma obstrução recorrente em algum ponto da via aérea durante o sono, o distúrbio causa uma diminuição ou até mesmo a interrupção temporária do fluxo de ar para os pulmões”, diz Milena.

Ela explica que durante esse período de bloqueio das vias aéreas acontece uma queda da saturação no organismo. “Essa oscilação pode ser breve ou de maneira um pouco mais prolongada. Pode variar de poucas até muitas vezes durante o sono. Isso traz consequências,” afirma.

Segundo ela, essas oscilações diminuem o oxigênio no sangue, o que gera uma resposta do organismo, levando ao despertar. Com isso a pessoa ‘acorda’ diversas vezes durante a noite e consequentemente tem uma péssima qualidade de sono.

O dia fica mais comprometido, e pode haver um quadro de cansaço excessivo e sonolência. “Essa baixa saturação do sangue gera alguns fenômenos no organismo que aumentam o risco de doenças cardiovasculares, como infarto.

Além de diversas patologias sistêmicas por conta da baixa oxigenação crônica durante as noites e por um longo período de tempo. Por isso é preciso investigar para que isso não aconteça de maneira prolongada,” alerta a especialista.

Alguns sinais que podem ter relação com a apneia obstrutiva do sono, no caso dos adultos, é a presença de ronco, sonolência diurna e dificuldade de concentração. Em alguns casos podem existem fatores anatômicos que contribuem para a obstrução da via aérea. “Esse bloqueio pode acontecer no nariz, em pessoas que têm fatores obstrutivos nasais, como desvio de septo.

A médica ainda esclarece que esse tipo de intercorrência pode acontecer quando há um mau posicionamento da base da língua, ou seja, ao dormir acontece uma queda dessa base causando a obstrução.

Milena também destaca que com frequência, principalmente no caso dos adultos, uma das causas seria a flacidez na parede da garganta. “Durante o sono, a parede da garganta faz um colabamento e com isso fecha a via respiratória causando a apneia. Pode ter relação ainda com algumas condições sistêmicas ou determinadas doenças de base. Como no caso de pessoas obesas, as que apresentam certos problemas neurológicos ou tomam alguns tipos de remédio, principalmente sedativos e psicotrópicos. Existem outras causas, mas que precisam ser investigadas individualmente,” diz ela.

Coisa de criança

A apneia obstrutiva do sono pode acometer tanto em adultos quanto em crianças. “Nas crianças pode gerar agitação e perda de concentração durante o dia. Então, distúrbios de concentração em crianças também podem ser decorrente de uma má qualidade do sono durante a noite.”

As causas nessa faixa etária também variam, mas no geral, podem estar relacionadas com o aumento das amídalas e das adenoides. “Uma noite de sono muito agitadas é um sinal que precisa ser investigado. Pode ser por conta de um sono ruim,” finaliza.


Sobre a Dra. Milena Costa: Médica otorrinolaringologista formada pela Faculdade de Medicina de Taubaté, com residência médica em Otorrinolaringologia no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP e fellowship de pesquisa em Rinologia pela Stanford University, na Califórnia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui