Tempo de leitura: 2 minuto(s)

Eu tenho uma teoria que não tem embasamento científico nenhum, mas que, baseada nos dados coletados aqui em casa, faz todo sentido. Eu a chamo de teoria do despertador. Vou contextualizar:

A Lara não tem um horário certo para acordar. Tem manhãs que acorda 9h30min e em outras aparece 7h no nosso quarto dizendo: já é dia, mãe, pai! A variação, como vocês podem ver, é grande. Essa incógnita matinal dificulta marcar qualquer compromisso ou, até mesmo, calcular a quantidade de horas de sono que vou, ou não, ter.

Eu gosto de dormir. Não vou mentir. Preciso de 8h de sono. Pelo menos. Não sou uma daquelas pessoas que acorda às 6h da manhã, cheia de disposição, ou cujo relógio biológico substitui o despertador. Então se a Lara dorme até tarde, acabo dormindo também.

No entanto, sempre considerei as infinitas possibilidades que eu teria se acordasse antes da Lara. Tomar meu café da manhã com calma. Ler um livro. Lavar a louça. Escrever. Ouvir meus próprios pensamentos. Você agora deve estar se questionando: mas Bárbara, por que tu não colocas o despertador? Por causa da minha teoria.

Até então, todas as vezes em que coloquei o alarme, a Lara acordou antes dele. Sem exceções! Já fiz vários testes. Acreditem. Já deixei de mencionar que coloquei o despertador em voz alta, na tentativa de burlar a escuta do Universo. Já acionei diferentes horários: 07h32, 07h46, 08h05min. Mas não adiantou. É como se o Universo, rindo da minha cara, sussurrasse no ouvido da Lara: acorda! Tua mãe quer ter um tempo só pra ela.

Contudo, é interessante notar que tal fenômeno não acontece quando você marca um compromisso no início da manhã. Nesse caso, pode ter certeza que seu filho vai dormir até tarde e você vai ter que acordá-lo e ainda lidar com o mau humor. Da mesma forma que se você for deitar tarde ou dormir mal à noite, o seu filho vai bater um novo recorde e acordar junto com as galinhas. Chamei isso de Lei de Murphy da Maternidade em um texto anterior, mas talvez seja só uma variação da Teoria do despertador.


Autora: Bárbara Keller Drecksler (@barbara_keller). Jornalista e criadora de conteúdo no Devaneios de Mãe, onde posto dicas e desabafos da minha experiência como mãe de 1ª viagem da Lara (2a6m).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui