Tempo de leitura: 2 minuto(s)

Deixa eu contar uma coisa, meninas. Vocês escutarão pessoas dizendo “Não faça aos outros, o que não gostaria que fizesse com você”, e eu quero que saibam que não é verdade.

Não é sobre vocês, é sobre o outro. Não acreditem que as coisas devem ser medidas pela régua de vocês, isso não é empatia. Não acreditem que vocês sabem, sem ter perguntado, o que o outro quer ou precisa, isso não é empatia. Mesmo que tenham as melhores intenções, mas, se ainda assim machuca o outro, isso não é empatia. 

Ter empatia é compreender a dor do outro sem precisar ter estado na mesma situação, é saber que uma mãe que perde um filho vive o seu pior momento da vida, sem ter que perder um filho para entender.

Ter empatia é não ter tido ninguém que ama acometido pelo Coronavírus e mesmo assim respeitar as determinações, pois consegue mensurar a dor de quem perdeu quem ama.

Ter empatia é não ter ninguém do grupo de risco por perto ou não ser do grupo de risco, e mesmo assim, cumprir o isolamento social, pois entende que não se trata de você, mas sim do bem coletivo, do outro.

Ter empatia nunca é começar uma frase com “pelo menos”, para uma mãe que perde um filho, dizer que “pelo menos” você tem outros, não é empatia.

Ter empatia é considerar a perspectiva do outro como verdade, reconhecer as emoções em outras pessoas, é não julgar.

Desejo que vocês não precisem fazer cursos de humanização. Hoje temos cursos para que profissionais da saúde atendam de forma humanizada, para ser um treinador físico humanizado, tem curso até de “planta humanizada” para arquitetos. Poxa, chegamos ao ponto de que é preciso fazer cursos para aprender a ser humano!

Não contem com isso, meninas! Aprendam a ouvir o outro sem pensar em possíveis respostas, apenas com a intenção de entender o que o outro diz, façam perguntas a respeito do que a pessoa está falando, se importem verdadeiramente.

Empatia não é sobre aconselhar ou resolver o problema do outro, não sobre ser heroína. É sobre ser amiga, é sobre se importar, no sentido de dar importância e ir para dentro do outro.

Meninas, a frase certa talvez seja: Não faça ao outro o que você gostaria que fizessem a você, faça o que ele gostaria que fizesse.

Autora: Meu nome é Cristina, sou mãe de duas meninas lindas, sou neuropsicopedagoga e coordenadora pedagógica da primeira infância. Insta: @crishmagalhaes

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui