Sobre Depressão Pós-parto – Por: Lana Anali Caracol

0

Tempo de leitura: 0 minuto(s)

Cá estou.

Ausente para todos e imersa num lodo de frustrações. Quanto mais tento sair mais me afundo. Segui os conselhos que fulano me deu: “se ame mais”, “valorize as qualidades em você”.

Como se quando me olhasse no espelho visse aquela de antes, com sorriso nos olhos mesmo que de boca fechada.

Ela vem como um ladrão à meia noite e te rouba toda a graça que havia na alma. Hoje, apenas indiferença e desgosto em tudo.

Hoje, apenas alguém que já não reconheço mais, talvez uma sobra daquela que ficou no passado.

O choro engasgado na garganta, não sobe nem desce.

Não sai dali, permanece queimando as cordas vocais na tentativa de um grito.

Já nem sei se realmente “um dia passa” como me disseram.

Ela vem e arranca de ti tu mesmo. Arranca de ti seu amor a ti mesmo. E acabar com ela é uma tentativa dilacerante em meio à madrugada em claro.

Tentei descreve-la, mas só quem um dia se atentou aos meus olhos poderá conhecê-la.

E é frustrante não conseguir descrever essa insônia que me invade e inunda de frustração, desgosto e ódio todo meu interior, que antes era de sonhos, planos e coragem.

Ah, falta coragem, falta me olhar no espelho e enxergar que sou forte e que “um dia vai passar” .

Autora: Lana Anali Caracol

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui