Tempo de leitura: 2 minuto(s)

Tenho certeza que todas mães no período da maternidade se imaginam amamentando e fazendo a chamada livre demanda a seus filhos. É um sentimento que se vêem moldando durante a gestação, que aumenta cada dia que se aproxima a tão prevista data do parto.  

Eu, por exemplo, sempre me imaginei dando de mamar para meu filho, sentimento que vim trazendo para mais perto de mim a cada dia, mas, infelizmente, pra algumas mamães a amamentação é um ato complicado.

Meu filho nasceu dia 17/09 e só mamou no peito a primeira semana de vida, é claro que sempre tento fazer com que ele pegue mais é difícil pra ele. Algumas mães têm o bico do seio invertido, e isso torna complexo o ato de amamentar, em certos casos mesmo com o bico invertido se consegue amamentar, mas, em outros, a criança não consegue, não suga, não da, mais isso não é culpa nem da mãe nem do filho.

Quando digo que não dou o peito para meu bebê, o olhar de indignação das pessoas é apreensivo e desconcertante e, com isso, vem os comentários que só quem não amamenta está acostumado a ouvir, comentários que por vezes nos fazem se sentir mães horríveis por não conseguir tal ato.

Eu sou mãe de um lindo menino de 1 mês e 14 dias, uma mãe com o bico do seio invertido completamente, uma mãe que não conseguiu amamentar, mas embora tudo isso sou uma mãe que tentou demais, uma mãe que chorou por não conseguir, uma mãe que mesmo diante de tudo cuida e ama, e acredito que a mãezinha que está lendo e se identificou também é uma mulher, protetora, cuidadosa e amável. 

O leite materno é de extrema importância e sabemos que isso é extremamente importante para nossos pequenos, mas mamães não se sintam mal por não terem conseguido, isso faz parte da realidade de inúmeras mulheres e não deixamos de ser boas por conta disso, nossos filhos irão nos amar independentemente de qualquer coisa.

Somos fortes, somos mães e nenhuma realidade é igual a outra. Temos que ser fortes!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui