Tempo de leitura: 2 minuto(s)

Porque você mentiu tanto para mim, mãe?

Tantas vezes ouvi a frase: “NÃO AGUENTO MAIS”!
Quanta mentira!

Quantas vezes disseste que não aguentava mais me carregar em seu ventre porque estava cansada e com falta de ar?

Mas me carregaria quantas vezes fosse preciso e me daria seu ar se necessário sem ao menos se importar em viver.

Quantas vezes disseste que não aguentava amamentar porque seu peito doía?

Mas se preciso ficaria com machucados só para me ver alimentada.

Quantas vezes disseste que não aguentava mais o cansaço das madrugadas entre trocas e mamadas?

Mas bastava uma respiração diferente minha que ouvias a quilômetros de distância e vinhas ver se estava tudo bem.

Quantas vezes disseste que não aguentava mais a bagunça de brinquedos pela casa?

Ah! Pura mentira! Ver a bagunça era a certeza de que eu era feliz e saudável.

Quantas vezes disseste que não tinha dinheiro para comprar aquele brinquedo que eu queria?

Mas cada moedinha era guardada na esperança de me ver sorrir.

Quantas vezes deixaste de comer porque não dava tempo?

Muitas, né? Porque a prioridade sempre foi nos ver bem alimentadas.

Quantas vezes disseste que tinha vontade de ir embora por causa da bagunça que fazíamos?

Tantas e tantas. Afinal, qual mãe nunca surtou assim?

E as madrugadas enquanto eu ainda adolescente e jovem vinhas me cobrir e ver se eu estava respirando?

Cada loucura, não?!

Enquanto todos iam dormir você sempre tinha que dar aquela última olhadinha pra ver se estava tudo bem com a gente.

Mas foi aí que descobri o quanto você mentiu para nós por tanto tempo!

Dizias que não aguentavas mais. Mas, na verdade, as mães sempre aguentam mais…e não é fraqueza sua dizer isso, porque as mães também cansam, também choram…

Sabia que você não tinha coragem de ir embora quando a gente mais te tirava do sério.

Sabe por quê?

Porque era isso que te motivava a respirar e querer estar ao nosso lado. E sabendo que no final do dia tudo tinha valido a pena.

QUANTA MENTIRA!

Mas não te culpo, mãe. Hoje conto as mesmas “mentiras” para meus filhos.

Porque você me ensinou que o combustível para viver é saber que cada minuto de tudo isso vale por uma eternidade.

Te amo, mãe.


Autora: Taciana Alves. A leitura e a escrita é o que nos tornam seres capazes de escrever a nossa história. Leia! Inspire-se! Crie! Você é capaz! Insta: @tacynha_alves

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui