Tempo de leitura: 0 minuto(s)

Enfim, um momento único na vida, sem comparações, sem jeito, sem premeditar, organizar, fazer ser.

Único e ponto.

Com plateia, sem ensaio, cheio de adrenalina, solidão e companhias.

Na maternidade onde estou não tem espelhos, ela faz com que eu olhe mais para o rostinho que chegou e nele ver e rever minha vida, trajetória, opções, alegrias e tudo mais.

Espelho não tem aqui, não fez falta, mas fez pensar sobre a chegada da Estela.

Talvez ela será reflexo das minhas escolhas, das minhas crenças, dos meus jeitos, trejeitos, forma de expressão e algum sinal físico que nos faça parecidas.

Será? Ainda não consegui ver e pensar em tudo isso.

Sei que estamos iniciando nossa trajetória, espero que bela, que brilhe, minha Estela, minha estrelinha!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui