Tempo de leitura: 1 minuto(s)

Ninguém tem saudades de alguém que não liga

Ninguém tem saudades de alguém que não procura

Saudade louca, de longe, curiosa, só de saber como está

Não é saudade, não é amor

Não mandei beijos fingidos como se fossem recordações de beijos que um dia existiram, eles nunca foram reais

Os abraços ausentes, as lágrimas não vistas

Nunca me diga que fez o seu melhor

Não diga que se comove com uma dor que nem é tua

Que tu mesmo causaste

E saiu de fininho

Vai pra longe viver enfim a vida que queria pra ti

Sem adolescentes gritando chorando clamando misericórdia

Você não viu

Você não ouviu

Todo mundo fechou os olhos

Quando nos pedimos ajuda

Não me fale de respeito

De misericórdia

Pra pessoas que foram largadas

As traças com zero apoio emocional

Não venha me dizer como eu devo dizer

Que tom devo usar

Não venha me dizer qual deve ser o meu lar

Você fez do mundo meu lar.

Foi você que se negou a encarar a vida

Destruindo pedacinhos de sonhos

Nem tirou a lama das botas

Não tem espaço pra voltar

Nem tudo dá pra remediar

Vazios se preenchem sozinhos

Com dor

Ninguém mais precisa de você

Ja aprendemos a sobreviver

Faço minhas as palavras

Daquele que também nunca quis te dizer

Você por muito se ausentou

Não há mais espaço há preencher.

Feliz dia dos pais.

Autora: Marcela Cruz

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui