Tempo de leitura: 2 minuto(s)

Mesmo depois de um momento de estresse, em que você mandou a “disciplina positiva” – ou qualquer outra coisa que tenha estudado incessantemente e prometeu aplicar na educação dos seus filhos – “praquele lugar” e deu um grito que estava entalado na garganta, respire fundo, se desculpe e vá brincar da brincadeira favorita do seu filho.

Mesmo depois que você sair com pressa e vestir a criança com a roupa mais apertada que tinha no guarda-roupas, com combinações que fariam até  “Agostinho Carrara” estranhar, ande ao ar livre e aproveite cada segundo ao lado do seu filho.

Mesmo depois de você chorar e implorar para que seu filho durma rapidamente para você, finalmente poder descansar, observe-o dormindo, toque no rostinho. E na manhã seguinte, ao acordar, pulem de alegria na cama.
Quando tudo parecer desmoronar e você errar, é o sorriso da sua criança que trará o seu de volta.

Hoje, temos acesso a livros, artigos de Internet, profissionais ultra-qualificados. Somos bombardeados com informações por todos os lados e tentamos – sem sucesso – não falhar.
Mas, sabe o que nunca, jamais, de modo algum, falha? A sua capacidade de fazer seu filho sorrir, dar gargalhadas, gritinhos de alegria, rir até a barriga doer ou, simplesmente, soltar um meio-sorriso de canto de boca. Qualquer coisa vale quando se trata da felicidade da sua criança. Mesmo!

No futuro, quando o cérebro do seu filho acessar (inconscientemente) a balança imaginária da sua infância, ainda que tenham tido instantes de desacertos, se os sorrisos fizeram parte da maioria dos seus dias, ele saberá. Com todo o coração, ele saberá.

No fim, o que fica guardado na memória são as doses de alegrias que lhes proporcionamos.
Faça seu filho sorrir.O sorriso invade a alma e (((ecoa))).
(…)


Autora: Mariana Pinheiro Chaves de Souza. Mãe. Escritora. Advogada. Tentado (re)descobrir a vida por meio da escrita. (@marianapcs).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui