Tempo de leitura: 12 minuto(s)

Não é fácil ser mãe de primeira viagem. Quando a gente vai contando da gravidez, vem um turbilhão de conselhos. Alguns bons, outros só servem pra nos dar mais medo. Isso é normal porque nem toda mãe tem o cuidado de pensar que o que deu de errado com ela, pode não dar com você. 

Mantenha-se informada sobre a gravidez e a vida de mãe. Leia tudo que puder, veja vídeos no youtube. Isso vai te ajudar a ficar mais calma em relação às dúvidas e aos receios.

Pra te ajudar nessa leitura, separei dicas que aprendi durante a gravidez e após o nascimento do meu filho que hoje tem 8 meses. Espero que te ajudem:

1. Saiba filtrar os “conselhos” e vídeos no Youtube

O que não te servir e tirar a sua paz, descarte. E tente manter distância da pessoa que te deu o tal conselho. De onde sai uma frase ruim, sairão muito mais, infelizmente. A gente já se põe nervosa o suficiente por ser tudo muito novo. Gente pra fazer isso com a nossa emoção, definitivamente não precisa!

Quanto ao youtube, tem vídeos lá até ensinando fazer o bebê dormir a noite toda. Com mil e uma regras. O bebê vai seguir a rotina dos pais. Colocando o berço ao lado da cama de vocês, ele se sentirá seguro.

Nos primeiros meses, vocês vão quase pirar mesmo. Eles acordam trocentas vezes a noite. Mas a partir dos 4 meses, as coisas vão melhorando. Aqui, desde os 5 meses, nosso filho dorme a noite toda. Mas conheço crianças de 6 anos que nunca dormiram a noite toda.

Se algum “conselho” ou vídeo tirou a sua paz, deixe de lado. Pronto! Assim você filtra bem as informações.

2. Aproveite a gravidez pra fazer muito sexo!

Faz bem o sexo na gravidez. Não machuca o bebê, nem você. Apenas encontrem boas posições e faça se você tiver vontade. Nada de fazer pra agradar o parceiro, por favor! Aproveite mesmo, pois, se após o nascimento do bebê, a vontade desaparecer (pode ser que aconteça, pode ser que não), você fez muito, enquanto quis.

3. Vá devagar com as roupinhas pro bebê

Mãe de primeira viagem fica maluca mesmo, querendo comprar tudo. Só que pense sempre: eles crescem rápido, existe máquina de lavar, sapatinhos são lindos mas eles usam meias e você vai ganhar muita coisa no começo. Pode deixar pra comprar roupas a partir dos seis meses.

4. Use as meias viradas do avesso!

Sabe as linhas que ficam dentro das meias? Elas podem prender a circulação dos dedinhos do neném e dar até gangrena neles. Veja sempre as meias por dentro. Se tiver linhas, use do avesso. Há pessoas que vão desvirar, você explica o porquê de estar assim e põe do avesso de novo.

5. O filho é seu!

Se tiver parentada querendo se meter, deixe bem claro que quem pariu foi você. As decisões sobre a vida do seu filho, quem toma é você e seu parceiro. Caso não tenha parceiro, você e quem você quiser. Mas não permita que a família toda e amigas, queiram tomar rédeas que não os pertencem. Mesmo sendo mãe de primeira viagem, você vai saber o que fazer. Mostre que caso precise de conselhos, você vai pedir.

6. Visitas no hospital, é só se você quiser

Você vai estar dolorida. Talvez o bebê tenha que ficar uns dias na UTI Neonatal. Cada gravidez é uma, cada parto é um. Decida você se quer visitas no hospital ou em casa nos primeiros meses. Como a pele do bebê é sensível, as enfermeiras me recomendaram que as visitas ocorressem a partir do terceiro mês, com as vacinas em dia. Então você pode usar isso pra se safar das visitas desesperadas que insistem em ver o bebê logo nos primeiros dias, quando a gente só quer é sossego.

Lembre-se sempre: quem pariu foi você! E sem essa de “deixar alguém visitar por educação”. De tanta educação assim, bebês têm alergias na pele e mais outras mazelas. Cuidado não é frescura. É um bebê! Sensível!

7. Saída de maternidade é uma novela mesmo

Mas vamos ser práticas! A roupinha vermelha vale seguir a tradição. Mas aquelas roupinhas de “saída de maternidade” que custam o olho da cara e vem numa caixinha, são dispensáveis! Qualquer roupa vermelha serve! 

As malas de saída de maternidade são lindas. Mas depois vai ser complicado sair com aquilo pendurado e a cria na rua. Então também são dispensáveis. Pense em você, no seu conforto: você usa bolsa de lado? Então tenha uma bolsa maternidade que não precisa ser cara. 

Eu por exemplo, uso mochila! Vai a cria na frente, no sling e a mochila atrás. Penso na minha comodidade em estar com meu bebê na rua. Beleza fica pra depois.

8. Kit higiene é jogar dinheiro no lixo

A gente fica viajando nas fotos do instagram com quartinhos de bebês. Esse kit é lindo. Só que é desnecessário e caro, vamos falar a verdade! Os R$200,00 ou R$300,00 gastos nisso, podem ser investidos em outros produtos que você vai usar de verdade.

Potinho pra colocar algodão: você vai usar pouco. O de água menos ainda. Potinho pra cotonete: também vai usar pouco, pois a gente não limpa os ouvidinhos deles e sim, espera que a cera saia. 

Abajur também não precisará, é só pra bonito. Lixeira você pode comprar uma em algum bazar de 20,00. Porta fraldas: você vai trocar tanta fralda que usar a primeira gaveta da cômoda de forma estratégica, será bem melhor. 

Caixa farmacinha: o bebê não terá tantos medicamentos assim, que gaste uma caixinha. Deixe isso pra quando ele tiver adulto.

9. A organização da primeira gaveta da cômoda é estratégica!

Vou compartilhar com vocês como é a nossa primeira gaveta da cômoda. A parte de cima é livre. Com trocador dos mais baratos, pois em baixo colocamos uma manta que a gente não usava e um cobertor mais durinho.

Colocamos também um travesseiro pro bebê ficar bem confortável na troca de fraldas. Temos um trocador acolchoado que sai conosco pra rua com o bebê.


A primeira gaveta da cômoda ficou assim:

Tudo que sempre usamos no bebê, à mão. Ficou prático e é só manter organizado que fica bem fácil na troca de fraldas. 

10. Esqueça os kits berço, o neném precisa respirar nele!

Esse é o berço do nosso filho. Como mãe de primeira viagem, também quis comprar aqueles kits berço de 500,00. Só que fui ler sobre e conversamos com a Pediatra do nosso filho. Descobrimos que o berço é assim e deve se manter assim. 

Os kits berço são lindos, mas são ordinários. Eles não deixam o ar circular no berço. Alguns têm tanto adereços que podem atentar contra a vida dos nossos filhos.

Nem compramos rolinhos. Fizemos rolinhos com lençóis, como aprendemos com as enfermeiras no hospital. Assim, toda a roupa de cama do bebê sempre é lavada. E ele adora tudo limpinho pra dormir. 

11. Cólica praticamente todo bebê tem

Mamadeiras da Avent pétala de 70,00 não farão o bebê ter menos cólica! Pode comprar as mamadeiras da Kuka que o kit com 3, custa 40,00 nas farmácias. Eu também quis comprar várias mamadeiras Avent quando vi vídeo sobre elas no youtube. 

Mas passei 2 meses e 4 dias no hospital com meu menino. E ficava lá 8 horas diariamente, aprendendo tudo que podia com as enfermeiras. Elas me disseram que as mamadeiras da Avent eram só marketing. E que a única forma do bebê mamar que não daria cólica, era no peito. Com o tempo, vi que o que vence a cólica mesmo é o Luftal gotas. 

12. O ofurô de 40,00 faz a mesma coisa que os de 120,00

Pode comprar o mais barato, em um supermercado aí da sua cidade. Fazem a mesma coisa que os mais caros. O ofurô ajuda os recém-nascidos a se sentirem como quando estavam no útero. E é importante aliado também contra as cólicas.

Lave bem o ofurô, passe álcool. Pode colocar a água quente de forma que fique na altura do peito do bebê e segure bem ele. Se ele gostar e se sentir seguro, vai relaxar. É apenas isso o ofurô: colocar o neném na água quente. Banho, com sabonete é na banheira.

13. Padrinhos não são escolhidos, eles se revelam!

Nada de escolher Fulana e Ciclano por educação, por ser da família ou por você ser madrinha do filho deles. Padrinhos se revelam ao longo da nossa gravidez e quando o bebê nasce. Não há lei nenhuma nessa Terra que diga que os padrinhos tem ser escolhidos com pressa. 

Pelo contrário, quanto mais demorar, mais assertiva será a escolha. Pense que é algo pra vida toda do seu filho. Tem que ser pessoas que mostrem amor e zelo por ele desde sempre, sem ser nada oficialmente do neném. É simples e difícil assim.

14. Dê graças a Deus pelas “amizades” que sumiram

Quando aconteceu comigo, me assustei. Mas depois, agradeci a Deus! Pra terem ideia, “amigas” que até pensava antes da gravidez, serem boas escolhas pra madrinhas do meu menino, sumiram. Aí deixei as coisas irem acontecendo.

Pessoas de luz se aproximaram. Gente que eu nem imaginava me ajudar, me acolher, enviava whats diariamente pra me acompanhar. Eu tirava dúvidas com elas. Quatro amigas estiveram bem perto na gravidez mesmo estando longe.

15. Faça muitas fotos com a sua cria no primeiro ano

Mesmo se você tiver com cara de acabada, com quilos de olheira, cabelo pra cima. Ligue o foda-se e faça fotos sim, com seu bebê. A maioria de nós, sofremos com o puerpério. A Gente se sente um lixo mesmo. Mas o tempo voa. 

Caso você espere estar de novo, como era antes, os dias não vão voltar e você pode se arrepender de não ter feito fotos com a cria. Aceite-se como você é. Nada te obriga a fazer fotos só quando tiver de make. Só com o cabelo maravilhoso. 

Eram essas as dicas. Espero que alguma tenha te ajudado. Aproveite ao máximo a sua gravidez e o seu bebê! Você, mesmo sendo mãe de primeira viagem, saberá como agir. Tendo amor, seu neném terá tudo.

E quando vier o cansaço e até a falta de paciência – o que é aceitável. Você é mãe, ama a sua cria, mas não é uma máquina. Lembre-se: ele é só um bebê. E mesmo que perca a paciência com ele, o amor dele continuará o mesmo. Não se torture. Continue o amando, sendo a melhor mãe do mundo pra ele. 

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui