Tempo de leitura: 2 minuto(s)

Se você vê o seu filho somente duas vezes por mês, o famoso pai de quinzena, esse feliz dia dos pais, não é pra você.

Se você reclama pra pagar a pensão (muitas vezes um valor irrisório) esse feliz dia dos pais, não é pra você.

Se você atrasa o pagamento da pensão todo mês, e acha que isso não tem problema porque: “pelo menos você paga”, esse feliz dia dos pais, não é pra você.

Se você nunca cumpre os horários combinados com a mãe do seu filho, se deixa de visitá-lo sem nem avisar, esse feliz dia dos pais, não é pra você.

Se você nunca passou uma noite com seu filho no hospital, enquanto a mãe já perdeu noites e dias, esse feliz dia dos pais, não é pra você.

Se você acha que a obrigação de cuidar/criar seu filho é da mãe e que você lá pra ajudar, esse feliz dia dos pais, não é pra você.

Se você nunca foi numa reunião/ apresentação escolar do seu filho, esse feliz dia dos pais, não é pra você.

Se você é somente pai quando dá, e faz o que pode, esse feliz dia dos pais, não é pra você.

Porque, na realidade, você não é pai de verdade, mas só mais um homem sem responsabilidade.

E você mulher, que tem que arcar com a criação do filho sozinha, não deixe que no dia de hoje te chamem de “pãe”.

Você não é pai de ninguém. É só mais uma (dentre as milhares) de mulheres cansadas e sobrecarregadas pelo patriarcado que acha que está tudo bem um homem abandonar filho.

Não romantize o abandono parental.

Autora

Bia Oliveira. Professora, feminista negra interseccional, gordativista, e mãe em tempo integral

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui