Tempo de leitura: 3 minuto(s)

Mãe, são tempos difíceis. Nossas necessidades, nossa rotina, nossa casa, planos, parece que esta tudo “fora” do lugar, não é mesmo? E está já faz bastante tempo, principalmente para nós, mães mortais.

Não se culpe por um cansaço natural de quem está há meses tentando dar conta de tudo.
Saiba que você é incrível! Você que precisa cuidar e distrair as crianças por pelo menos 12 horas/dia já que estão “fora” de quase tudo que uma criança deveria estar “dentro”.

Que o marido está em Home Office improvisado e as tais “distrações” às vezes não permitem barulho e você corre pra ligar a TV para eles pararem de cantar, pular, gritar. Afinal, são crianças.

E tem as mães que estão lutando para continuar com as benditas aulas online.
Você mãe, que além de cuidar dos filhos, também esta em Home Office! Eu juro que gostaria muito de saber como você faz isso.

E tem as que continuaram trabalhando fora e precisaram recorrer a uma boa alma para ficar com os filhos neste momento difícil.

E as mães que abandonaram seus empregos pois não tinham com quem deixar o filho.
Você que há pouco teve um bebê ou esta grávida e optou por ficar sem aquela ajuda por conta da pandemia, para não se arriscar, arriscar seu bebê!  Mas precisa se arriscar no consultório, no hospital, farmácia, depois no pediatra e posto de saúde para o bebê tomar as vacinas.

E tem as mães do grupo de risco que temem um dia ter que deixar seus filhos.
São meses bastante complicados para todas as mães.

Elas precisam cuidar das refeições, das necessidades dos filhos, marido, se arriscar no mercado ou deixar a casa no mínimo “habitável”com passagens sem brinquedos pelo chão.
Ah sim, e elas precisam ir ao banheiro, comer (às vezes a gente até esquece) tomar água, banho, dormir, sobreviver em dias de caos. São tempos bem difíceis para nós.

Eu mesma, se quando grávida me dissessem que teria de ficar meses com as duas filhas em casa tempo integral, certamente diria que seria impossível. Mas o ser humano realmente não imagina a força que tem até ser colocado a prova. Uma mãe então, vira bicho se for preciso e, desta vez, foi preciso!

Nós viramos todas ursas dentro de suas cavernas protegendo as crias do inimigo.
E quando a maioria está tentando retomar a vida de alguma forma, estamos cheias de incertezas, de dúvidas, coração apertado. Sentimos culpa por não ir, não levá-los e se vamos nos culpamos por estar colocando o filho em risco. A eterna culpa!

Estamos cansadas, exaustas eu diria, mas com certeza dando nosso melhor todo santo dia com e por amor. Querida mãe, você é incrível e já está vencendo mais esta batalha!


Autora: Eila Andrioli. Mãe de duas meninas, superando limites e falando um pouco de tudo o que se passa nesta nossa verdadeira máquina de sentir
Instagram: @coisasdeila

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui