Tempo de leitura: 3 minuto(s)

Se você não leu o primeiro texto desta série, acesse aqui.


Qual a importância da representatividade para a criança preta?


É importante mostrar referências para as crianças, desde muito pequenas, para evitar qualquer tipo de comportamento racista e, para que a criança preta se reconheça.
Elas precisam se identificar com as diferenças étnicas e aprender a valorizar a beleza que cada uma delas possui, assistindo na televisão, nos filmes, nos livros, nos brinquedos, na moda, nas grandes empresas e em cargos de sucesso.

A criança preta precisa se ver e é muito bom quando, na escola, o livro paradidático da turma conta a história de uma protagonista preta; quando ela vai assistir um telejornal e encontra a Maju Coutinho apresentando; quando os pais vão comprar uma boneca e ela tem a cor da pele da criança; quando se vai a um salão de beleza e tem um profissional especializado em cabelo crespo; quando se encontram maquiagens, como base e batom, que combinem com o tom de pele; quando se chega a um consultório e a médica é preta; quando, ao se vestir, encontra-se a cultura nas estampas; quando ao assistir a um desenho ou filme pode-se torcer por um super-herói ou princesa preta.

Já existem alguns materiais, produtos e espaços, mas ainda é muito pouco frente ao movimento racista que cresce no País.

Seu filho é vítima de racismo? Saiba como identificar

Se verbalizar sobre os sentimentos já é difícil para nós adultos, imagine para as crianças. Não são todas que se sentem confortáveis para falar sobre os ataques que sofrem e sobre o que sentem quando são atacadas. Seja no parquinho, no shopping, em uma festa, ou até mesmo na escola.

Nós que somos os pais, adultos, ou responsáveis, precisamos observar e estar atentos quando algo vai mal com os nossos filhos. Normalmente eles podem apresentar: mudança de humor, mudança de apetite, sono, comportamento, aumento de transpiração e, muitas vezes, desinteresse escolar.

As nossas crianças são cada vez mais atacadas. Há alguns dias o menino Adriano foi vítima de ataques racistas em seu perfil no Instagram, onde faz um belíssimo trabalho de incentivo à leitura.

Enquanto as nossas crianças pretas tentam seguir conquistando seus espaços através da cultura, arte e educação, uma minoria insiste em tentar diminuí-los, mas, felizmente, não conseguem, pois a maioria ainda resiste e nossas crianças seguem fortes e certas do lugar que querem conquistar na sociedade.

Mas, caso o seu filho tenha sido discriminado, dê a ele apoio, carinho e afeto e não deixe de denunciar ao conselho tutelar, e nas delegacias de proteção à infância e adolescência, pois a discriminação é uma violação de direitos.

E saiba que, as escolas são grandes espaços de convivência e aprendizagem. Lugar onde crianças e adolescentes devem aprender sobre a história e a cultura da população negra, assim como a enfrentar o racismo. Caso a escola de seu filho ainda não tenha adotado essa postura, ajude-a nesse processo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui