Mulheres-mães protagonistas da própria história

Sobrecarga mental: mulheres cansadas e irritadas

Sobrecarga mental: mulheres cansadas e irritadas

Compartilhe esse artigo

Por Psicóloga Raissa Barbedo – @psiraissabarbedo 

Há dias tenho me cobrado por não estar totalmente entregue à minha página profissional, quando em algum momento do dia eu encontro algumas horas para publicar, as palavras simplesmente somem do meu vocabulário, eu começo a escrever, mas não consigo concluir. 

Isso tem sido frequente, meu raciocínio está mais lento, esqueço e troco algumas palavras, me perco pensando e planejando tudo o que eu preciso fazer. 

Memória curta, cansaço excessivo, às vezes sonolência, outras vezes insônia, irritabilidade, pavio mais curto. Pensamentos que não acompanham a fala, a fala que às vezes sai desorganizada. Reflexo dessa tripla jornada.

Parei para refletir… chorei. 

Chorei de exaustão.

Chorei por me sentir insuficiente.

Chorei de culpa. De raiva. 

Chorei pela solidão, pelo silêncio, pela invisibilidade.

Já nascemos “predeterminadas” a isso. A sociedade reforça e sustenta a cobrança pela boa esposa, boa mãe, boa dona de casa. É tudo centralizado a mulher. O preço disso? Mulheres com sobrecarga mental, cansadas, irritadas e silenciadas. Seguem porque é preciso, nem se questionam porque é tão enraizado em nossa cultura que a mulher é a governanta da casa, enquanto o homem exerce o papel de operário, vai reclamar pra quem? Pra quê? 

E no trabalho, a mulher com criança pequena está sendo cobrada por não estar produzindo tanto quanto produzia antes, ou pela falta de disponibilidade. A família condenou a mulher que gritou com a criança. O marido cobrou disponibilidade afetiva e sexual. Os amigos já não estão mais presentes. Cobranças, julgamentos, falta de apoio, falta de acolhimento e colaboração vai minando a saúde mental da mulher. 

Por trás de uma mulher irritada, cansada, e grita, existe um pedido de socorro para ser vista. Por trás da falta de paciência de uma mãe, existe um conflito interno que ela não está sabendo lidar. 

Por trás de tamanha pressão social sobre a mulher, pode existir uma carga mental que está influenciando em seu maternar. 

Não julgue. Acolha. 

Seguimos juntas!

Compartilhe esse artigo

Leitura relacionada

Últimos Artigos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *