Tempo de leitura: 2 minuto(s)

No mês de janeiro, é realizada a campanha Janeiro Branco, que tem como objetivo chamar a atenção e promover conhecimento sobre questões relacionadas à saúde mental. Nesse contexto, é necessário pensar a saúde mental materna. Com esse texto, procuro promover a discussão a respeito dos fatores de risco e de proteção da saúde mental materna e enfatizar a importância do olhar para a maternidade. 

A gestação e a maternidade se caracterizam por serem períodos de grandes mudanças (hormonais, físicas e psíquicas) na vida das mulher, o que torna sua saúde emocional bastante vulnerável. Estudos na área mostram que cerca de 29% das mulheres apresentam transtornos psíquicos no período pós- parto (SOARES; GONÇALVES; CARVALHO, 2015).

A chegada de um bebê é um momento estressante, provocando na mãe sensações de cansaço, preocupação, mal-estar, frustração, medo e ansiedade. É um período em que muitas coisas novas acontecem e muitos sentimentos se misturam. Por isso, é necessário valorizar e reforçar os fatores de proteção, que são variáveis que podem amenizar ou prevenir transtornos psicológicos desse momento. Alguns destes fatores são: a estabilidade de interação familiar, comunicação efetiva entre os pais, presença de rede de apoio, divisão de tarefas, atividades de lazer, entre outras. 

Outro fator que deve ser levado em consideração nesse período é a idealização da maternidade. Nossa sociedade sempre reforçou a ideia de gravidez como uma dádiva, um momento mágico, de alegria sem fim, o que pode gerar em muitas mães uma sensação de frustração e culpa por não se sentir da mesma forma durante sua gestação. Não existe maternidade perfeita, nem mães perfeitas, e tudo bem! A ideia de maternidade que não corresponde com a realidade, dificulta, para as mães, aceitarem e pedirem ajuda frente a dificuldades, principalmente no que se refere à saúde emocional.

Assim, é importante pensar que a maternidade traz muitas mudanças para a mãe e a saúde mental materna deve ser alvo de atenção, tanto para a família, quanto para os profissionais de saúde, que devem estar sensíveis às necessidades que esse período traz. Pensar no cuidado e proteção dessa mulher torna a maternidade um momento mais saudável para a mãe, para o bebê e para o vínculo entre eles!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui