Tempo de leitura: 1 minuto(s)

Em virtude da quarentena, muitas mulheres estão isoladas de seus “aparatos estéticos”. E muitas estão assumindo os cabelos brancos aproveitando o momento para se experimentarem de outras formas.

Algumas dizem estar curtindo como no caso da atriz Suzana Alves; outras dizem que não vão assumir os brancos para sempre, mas que conseguem esperar, pois o momento requer outras reflexões e posturas. Afinal de contas, essa pandemia tem abalado as estruturas de um sistema imediatista, consumista e narcísico.

Mas, acreditem! Mesmo numa pandemia deste porte, existem  pessoas que estão preocupadas com isso levantando bandeiras de críticas e ofensas em direção  a estas mulheres.

Homens e mulheres que julgam e cobram um padrão de beleza estética, não só estão desassociados do momento em que estamos vivendo, como também trazem a tona a força deste padrão ditado pelo  patriarcal de que mulher tem que estar sempre BONITA e com APARÊNCIA JOVEM; entendamos aqui, bonita como algo construído culturalmente, que vem de fora; e que não  leva em conta o fato da mulher sentir-se bonita como ela é ou está.

A mulher ainda é vista como um produto que precisa agradar os olhos dos outros!

E precisamos evidenciar, honrar e aplaudir as mulheres que se permitem um relacionamento de amor consigo mesmas.


Autora: Selma Sales @selmasales_psicotetapeuta

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui