Tempo de leitura: 1 minuto(s)

Ontem foi o primeiro dia do meu pequeno na creche. Ele tem apenas nove meses, mas como é a realidade das mães que trabalham tomei essa decisão que é a melhor possível dentre as opções.

E, acredito que como todas as mães, bate aquela angústia. Aquele pensamento que cutuca e machuca: e se ele tiver medo? E se ele se sentir sozinho? E se ele se sentir abandonado?

Em seguida, respirei fundo. Tentei me concentrar e me dei conta de que existem também outras possibilidades: e se ele estiver ansioso? E se ele estiver animado? E se ele se encantar com as possibilidades, com o ambiente? E se ele estiver feliz?

Esses pensamentos fizeram com que eu me sentisse melhor e me deram mais coragem pra encarar. Assim posso levar essa lição para a vida: sempre existem várias formas de encarar uma situação. Como diz aquela frase popular na internet (atribuída a tantos que já não sei o verdadeiro autor): “a dor é inevitável, o sofrimento é opcional”. Qual a sua escolha?

PS: O pequeno ficou muito bem. Segundo as professoras, comeu um monte e dormiu. Está ótimo!

Autora

 

Tenho 34 anos, sou casada, mãe de um pequeno de três anos e outro de nove meses. Para conciliar a carreira e a maternidade, decidi empreender e hoje toco a empresa com a família na sala de casa entre ursinhos e tetês.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui