Mulheres-mães protagonistas da própria história

COLUNA | A adolescência e o renascimento da relação entre mãe e filha

COLUNA | A adolescência e o renascimento da relação entre mãe e filha

Compartilhe esse artigo

O termo “adolescência” vem do latim adulescens ou adolescens – particípio passado do verbo adolescere, que significa crescer. Mas, na minha opinião, adolescência deveria ter um significado relacionado ao renascimento, ou a algum outro termo que deixe claro a ruptura com o que existia antes.

Contrariando minhas expectativas maternas, nosso relacionamento construído ao longo de mais de dez anos parece ter sido apagado do HD da minha filha. Sendo assim, cabe a nós duas construirmos uma nova forma de nos relacionar, praticamente da estaca zero.

Por um lado, pode ser uma chance de construir algo melhor para quem de alguma forma foi distante ou ausente durante a infância da criança. Por outro lado, pode ser desanimador para quem havia investido fortemente na construção de companheirismo e confiança. Se a maternidade fosse um jogo de tabuleiro, a adolescência do filho viria com a carta “volte ao início do jogo”.

A criança que me tinha como exemplo e tentava me imitar, agora discorda de qualquer coisa que eu fale ou faça, sendo capaz de simpatizar com a mesma fala/ação caso não tenha sido originada por mim. A filha que insistia para dormir na minha cama, passa a viver fechada no seu próprio quarto. As longas conversas sobre como tinha sido seu dia, viraram mensagens cifradas no WhatsApp com poucas letras. “Td. Blz. S. N.”

Até certo ponto, o afastamento dos pais é natural e esperado nessa fase, para que o filho forme sua própria identidade e construa sua independência. A confrontação é uma maneira de afirmar ideias distintas dos pais. A centralidade que os pais representavam é substituída pela importância dos pares, do grupo. Mas compreender racionalmente toda essa teoria não torna menos difícil a convivência com filhos adolescentes e suas oscilações de humor.

Nos momentos mais duros, a luz que enxergo no fim do túnel é saber que, em alguns anos, essa fase vai ficar para trás, como a infância já ficou. Assim como hoje acho graça de algumas dificuldades que lidei para cuidar de um bebê, espero um dia ser capaz de lembrar com leveza dos tempos difíceis que temos vivido. No futuro, espero enxergar essa ruptura do nosso passado juntas como o renascimento de uma fênix linda que voa alto.

Referência:
https://siteantigo.faperj.br/?id=1654.2.5#:~:text=O%20termo%20%22adolesc%C3%AAncia%22%20vem%20do,recente%20na%20hist%C3%B3ria%20da%20humanidade.

Compartilhe esse artigo

Leitura relacionada

Últimos Artigos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *