Tempo de leitura: 4 minuto(s)

No artigo anterior da série, falei um pouco sobre os métodos de ensino que existem e como eles podem ajudar na busca por uma escola. Agora, você vai ver mais alguns itens importantes e necessários.

Antes de sair para a busca, faça uma lista de tudo que não abre mão na instituição que receberá seu filho. Cada família tem suas preferencias, e criar uma lista com as prioridades, com o que realmente conta pontos para a família ajuda a visualizar o que deseja encontrar, facilitando a busca e eliminando aquelas que não se enquadram ao seu perfil. Contudo, esteja pronto para flexibilizar, pois não existe uma escola que se encaixe 100% no seu perfil, e em alguns casos terá que abrir mão de alguns pontos em detrimento de outros.

Sintonia entre a escola e a família

Existem diversos tipos de famílias: das mais tradicionais, as liberais, as religiosas e as globalizadas. O estilo da escola precisa então conversar com o da família e o da criança também. A instituição também precisa estar aberta ao diálogo com os pais e ser transparente e coerente com seu discurso e prática.

 Falando de inclusão

Se seu filho ou filha tem alguma necessidade especial, ou com deficiência (PCD) o ideal é comunicar na primeira visita à escola. E caso a escola se recuse à matricula-la saiba que isto é contra a lei. Segundo a Lei 13.146/2015, os alunos com necessidades educativas especiais tem o direito a um professor de apoio, de inteira responsabilidade da escola. 

  • Observe se a escola tem banheiros adaptados, assim como rampa de acesso para cadeirantes. 
  • Busque saber como a instituição trata os problemas de aprendizagem também.

Protagonismo da criança

Visite todas as opções, nos horários de aula e acompanhados de seus filhos, percebendo assim se ela simpatiza ou não com aquele espaço. Já que é a criança que passará por aquele espaço diariamente.

Considere a opinião do seu filho, mas com cuidado para que não se torne reféns dos filhos. A decisão pode ser tomada em conjunto. Prepare uma listinha com perguntas para fazer com quem guiará a visita (coordenadora ou diretora pedagógica). 

É nesta primeira visita, no contato que vai sentir se a escola é realmente aquilo que prega.

Calcule os gastos

O custo financeiro também é um ponto a ser observado. O alto custo não significa necessariamente boa qualidade educacional. Existem diversas escolas públicas, com projetos pedagógicos magníficos e trabalho de excelência.

Também é preciso prever gastos com o transporte, material, livros e uniformes, além de lanche e eventos na escola.

Trajeto  

A distância entre a residência e a instituição também é um ponto a observar. Via de regra a melhor opção é que ambas sejam próximas para que a criança não fique por muitas horas no percurso.

Linha de ensino

É importante saber quais fundamentos e metodologia a instituição utiliza, para verificar se a mesma está sintonizada com os valores da família, como já havia mencionado.

Analise se a instituição satisfaz as necessidades do seu filho e responde as suas expectativas sobre a formação oferecida. Pergunte sobre o projeto pedagógico, que deve ser apresentado no dia da visita, assim como o calendário escolar.

 Avaliação 

Procure saber como seu filho será avaliado e veja se concorda ou não com o método utilizado. Qual a média exigida e como estimulam o desenvolvimento intelectual e cognitivo dos alunos, assim como o emocional também. 

O volume de atividades também é um ponto a se observar. O excesso, assim como, a ausência de tarefas, pode ser um mau sinal.

Referência sobre a instituição

A indicação de amigos e familiares pode ser levada em conta, mas nunca ser colocada como prioridade para escolha da escola de seu filho, pois cada família busca um objetivo e valoriza pontos diferentes.

Gostou? O próximo texto será o último dessa série tão importante! Não perca.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui