Quem somos

Mães que Escrevem foi fundada em 2017, a partir de encontros que eram realizados mensalmente pelo “Coletivo de Mães feministas”. Rodas de conversa entre mulheres que reunia profissionais do campo jurídico, além de conversas mediadas por psicólogas, assistentes sociais e claro, mães. Um espaço sem julgamento para falar sobre maternidade e os impactos sociais da mesma.

Uma das principais falas era sobre a falta de rede de apoio e, olha só, foi isso que fez os encontros ficarem cada vez mais vazios. Pensando em não acabar com essas reuniões tão importantes, resolvi levar tudo isso para o meio digital. “Já que elas não podem vir até nós, nós vamos até elas”. Temos de usar a tecnologia a nosso favor, afinal ela é uma porta de entrada para rede de apoio virtual, e esse é o nosso propósito aqui, fazer a voz de quem já tem voz, ecoar cada vez mais alto. Hoje, nosso conteúdo chega a países como Brasil, Portugal, EUA, Canadá e Reino Unido, além do Brasil todo (Dados Facebook ADS).

 Mães que Escrevem é apenas um espaço onde essas mulheres vistas como anônimas, possam se pronunciar livremente sobre qualquer assunto. Falamos de sexo, política, maternidade, relacionamento, LGBTQI+, questões de raça, classe e informativos sobre saúde, parto, pedagogia e afins. Não somos pauta na política, na saúde, no social, em lugar nenhum, então precisamos juntas fazer com que nossas vozes voem por aí, não por sermos mães, mas mulheres.

Além dos textos, nós oferecemos apoio a essas mulheres de muitas formas. Temos parceria com psicólogas que se disponibilizam para atenderem a preço social mulheres que estejam buscando terapia (inclusive atendimentos à distância). E recebemos textos informativos de ginecologistas, psicólogas, nutricionistas, médicas e uma profissional de Recursos Humanos e Gestão de pessoas que auxilia essas mulheres a deixarem seu currículo impecável e completo para as empresas na hora de buscar um emprego, a preço social. Afinal, depois da maternidade, voltar ao mercado se torna um objetivo quase que impossível. Temos, no total, parceria com 27 profissionais que estão engajadas em usar o conhecimento como forma de ajuda. E é nisso que estamos focadas.

APOIE!

Para esse trabalho continuar precisamos de tempo e, principalmente, dinheiro! Manteremos o site ativo com hospedagem + domínio + manutenção e estamos trabalhando para disponibilizar nossa revista de forma impressa, levando conhecimento e apoio para comunidades e lugares que nem todos chegam. Como somos um projeto totalmente independente, não temos apoio de empresas privadas e órgãos públicos.  Estamos fazendo um Mães que Escrevem mais acessível e que chegue a todas as mulheres, para isso acontecer, precisamos do seu apoio. Saiba como ajudar.

Fundadora

Joice Melo, ou simplesmente, Jo. 30 anos, escritora, mãe, Especialista em Comunicação e Marketing Digital, problematizadora nata e tem senso crítico mais aguçado que o sentido aranha. Feminista que milita contra maternidade compulsória e romantização da mesma. É importante lembrarmos sempre que, antes de sermos mães, somos mulheres e estarei sempre lutando por isso. Acredito num feminismo que faça recorte de classe e raça, afinal, não sofremos as mesmas opressões. Colunista da ONG Não Me Kahlo, O Segredo e o site Hysteria etc. Email: maequeescreve@gmail.com | Insta: @milituda_jo